Publicado em 06/01/2021 às 07h10.

‘Ato genocida contra os mais pobres’, diz secretário de Saúde sobre venda de vacinas

Fábio Vilas-Boas tem criticado veemente a possibilidade de comercialização de imunizante contra a Covid-19 na rede privada

Rayllanna Lima
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, voltou a afirmar nesta quarta-feira (6) que a comercialização de vacinas que proteja contra a Covid-19 é “um ato genocida contra os mais pobres”.

Desde que surgiu a informação de que a rede privada de saúde estava negociando a aquisição de doses de imunizantes iniciou-se a discussão sobre a temática.

“Vender #vaccincovid para quem pode pagar é um ato genocida contra os mais pobres”, escreveu Vilas-Boas em suas redes sociais.

A postagem é acompanhada por um compilado de matérias do jornal Folha de S.Paulo publicadas na edição desta quarta, mostrando que a venda de vacina em clínicas opõe especialistas em saúde.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.