Publicado em 15/01/2021 às 06h45.

Autoridades temem que nova cepa do coronavírus se espalhe com transferência de pacientes de Manaus

Na análise do governador do Amazonas, não há alternativa a não ser deixar pacientes morrerem na cidade

Redação
Foto: Divulgação/Sesab
Foto: Divulgação/Sesab

 

A transferência de pacientes de Manaus (AM) para outros estados está deixando autoridades preocupadas com a possibilidade de a nova cepa do coronavírus se espalhar com maior velocidade no Brasil.

Mas, na análise do governador do Amazonas Wilson Lima (PSC), não há outra alternativa a não ser deixar os pacientes morrerem sufocados nos hospitais de Manaus.

A tragédia da falta de oxigênio para pacientes de Covid-19 na cidade mobilizou autoridades do Judiciário e do Legislativo, que pressionaram o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) para tomar providências mais efetivas contra a crise.

Com a pressão, o Ministério da Saúde enviou a algumas delas um documento intitulado “Operação Oxigênio”, com uma lista de procedimentos que já estavam sendo tomados, a exemplo da transferência de pacientes para outros estados.

A Bahia foi um dos estados a oferecer leitos para Manaus. O governador Rui Costa (PT) fez o anúncio na quinta-feira (14).