Publicado em 17/01/2021 às 17h30.

Rui Costa e Bruno Reis comemoram decisão da Anvisa que autoriza uso de vacinas

Órgão aprovou neste domingo (17) uso dos imunizantes em caráter experimental, já que é a primeira vez que esse pedido é feito no Brasil

Redação
Fotos: Divulgação | Betto Júnior/ Secom PMS Montagem: bahia.ba
Fotos: Divulgação | Betto Júnior/ Secom PMS
Montagem: bahia.ba

 

O governador Rui Costa e o prefeito de Salvador, Bruno Reis, comemoraram a autorização de uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e CoronaVac, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão aprovou por unanimidade o uso dos imunizantes em caráter experimental no Brasil, já que é a primeira vez que esse tipo de pedido é feito no país.

Ambos usaram as redes sociais para celebrar a decisão do órgão. No Twitter, Rui Costa disse estar a postos para receber o imunizante.

“Finalmente a Anvisa autorizou o uso emergencial das vacinas CoronaVac e da Universidade de Oxford no Brasil. Dia de esperança para todos nós brasileiros. Vamos salvar vidas e combater o negacionismo. Que as vacinas cheguem logo à Bahia”, escreveu.

 

Também no Twitter, Bruno Reis disse que irá a Brasília nesta segunda-feira (18) para acompanhar a distribuição da vacina. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que esse processo deve começar às 7h. Já a campanha de imunização deverá ser iniciada na quarta-feira (20), às 10h. “A recomendação da Anvisa pelo uso emergencial das vacinas Coronavac e a AstraZeneca é a primeira vitória nessa missão de imunização da população brasileira. Não podemos perder tempo no início da vacinação”, disse o prefeito, em publicação nas redes sociais.

 

Apesar do início oficial, um ato simbólico neste domingo marcou a vacinação da primeira pessoa no Brasil: se trata da enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, que atua na unidade de terapia intensiva do Hospital Emílio Ribas, em São Paulo. Mônica é mulher negra, representa o grupo de profissionais que mais tem sido impactado pela pandemia e é também parte do grupo de risco, por ser obesa, hipertensa e diabética.