Publicado em 05/04/2020 às 10h30.

Rui critica Trump por dizer que não quer máscaras para outros países: ‘Lamentável’

"Deixa o capitalismo selvagem de lado e seja solidário", reagiu o governador neste domingo

Alexandre Santos
Foto: Luiz Felipe Fernandez/ bahia.ba
Foto: Luiz Felipe Fernandez/ bahia.ba

 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), criticou neste domingo (5) a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que não quer outros países conseguindo máscaras durante a crise do novo coronavírus. Os equipamentos de proteção estão em escassez no mercado internacional devido à pandemia.

“Lamentáveis as declarações de Trump. O mundo precisa de respiradores e outros insumos nesta guerra contra o coronavírus. Deixa o capitalismo selvagem de lado e seja solidário. Na Bahia e no Nordeste, vamos continuar trabalhando incansavelmente e buscando alternativas no mercado”, escreveu o governador em sua conta no Twitter.

Na última semana, uma carga de respiradores artificiais adquirida por governadores do Nordeste foi barrada em Miami. A embaixada norte-americana negou.

Países mundo afora, por sua vez, acusam os EUA de “roubar” contratos ao oferecer valores mais altos pelos produtos médicos.

Em entrevista coletiva no sábado (4), o mandatário norte-americano afirmou: “Precisamos das máscaras. Não queremos outros conseguindo às máscaras. É por isso que estamos acionando várias vezes a lei de produção de defesa. Você pode até chamar de retaliações porque é isso mesmo. É uma retaliação. Se as empresas não derem o que precisamos para o nosso povo, nós seremos muito duros”.

O Ato de Produção de Defesa é uma lei criada em 1950. Quando acionada, permite que o governo norte-americano redirecione a capacidade industrial do país para itens considerados estratégicos. Trump invocou o ato em 18 de março.

Trump também disse que o “momento mais difícil” para os EUA será nas próximas semanas e que “haverá mais morte, infelizmente. Mas em menor quantidade”.

O país também tem o maior número de mortes do continente americano: 8.802. No panorama mundial, apenas Itália e Espanha registraram mais óbitos por Covid-19: 15.395 e 11.947, respectivamente.