Publicado em 09/04/2020 às 08h00.

Trindade questiona medida da prefeitura para ‘socorrer’ empresas de ônibus

"Esses empresários vêm ao longo dessa gestão recebendo diversas benesses", disse o vereador

Redação
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba

 

O vereador José Trindade (PSB) questionou o anuncio feito pela Prefeitura de Salvador da compra de R$ 5 milhões em créditos de passagens para socorrer as empresas de ônibus de Salvador. A medida, segundo o prefeito ACM Neto (DEM), visa garantir que as empresas possam operar durante a pandemia do novo Coronavírus, uma vez que, o número de passageiros de ônibus de Salvador caiu 70% durante quarentena.

“O transporte público é extremamente importante em todos os momentos, sobretudo nessa hora. Mas não podemos deixar de questionar esse “empréstimo” dado pela prefeitura ao sistema. Esses empresários vêm ao longo dessa gestão recebendo diversas benesses: o não pagamento do ISS, o não pagamento da outorga onerosa, o não pagamento da taxa da Arsal (Agência Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços Públicos de Salvador). Não podemos esquecer que o sistema já devia R$72 milhões em ISS à Prefeitura”, pontuou Trindade

“Existem várias outras categorias e empresários que ficam sem ajuda. A Prefeitura parece que só quer cuidar dos interesses dos empresários de transporte público. Cada vez mais a Prefeitura vem premiando a ineficiência do sistema de transporte. O comércio e os pequenos empresários estão sofrendo com essa situação causada pela pandemia do coronavírus e sempre os empresários de ônibus tem esse olhar “bondoso” por parte da gestão municipal. No mínimo soa estranho mais está caridade aos empresários de transporte público”, ressaltou o vereador.