Publicado em 27/03/2018 às 09h57.

ACM Neto deve romper com MDB e oferecer secretarias ao PR

Prefeito de Salvador quer evitar que desgaste das malas de R$ 51 milhões afete sua campanha ao governo da Bahia

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba

 

Para ter um tempo maior de televisão sem precisar se alinhar com o MDB, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), ofereceu duas secretarias de sua gestão, que hoje estão com os emedebistas, para o PR.

Segundo apurou o bahia.ba, o democrata soteropolitano deve romper com o MDB nos próximos dias para evitar que o desgaste das malas de R$ 51 milhões encontradas em um apartamento ligado ao ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima, afete sua campanha ao governo da Bahia.

Para compensar o tempo de televisão que perderá com a saída do MDB de sua base, Neto tenta a todo custo trazer o PR para sua base. Já ofereceu a vice na sua chapa ao deputado federal José Rocha, e agora quer dar duas pastas da sua administração.

São elas: a de Infraestrutura e Obras Públicas, que é comandada por Almir Melo, e a de Mobilidade Urbana, que é chefiada por Fábio Mota. Aliados de Neto apostam, no entanto, que o prefeito deve convencer os titulares das pastas a deixarem o MDB e se filiarem ao PR. Desse modo, Mota e Almir devem continuar no comando das secretarias.

À vista desta articulação, os correligionários de ACM Neto dão como certa a ida PR para a base, apesar de a agremiação hoje está dividida entre João Carlos Bacelar, o Jonga, José Rocha e o presidente da legenda, José Carlos Araújo.

PUBLICIDADE

Mais notícias