Publicado em 10/03/2016 às 06h45.

Delcídio pode falar sobre negociação com Aécio na CPI dos Correios

Na ocasião, o PSDB de Minas Gerais entrou no foco porque tinha adotado esquema semelhante para financiar campanhas eleitorais

Redação

aecio

 

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que vai fazer delação premiada junto ao Ministério Público, revelou a interlocutores que pode dar detalhes à Justiça sobre negociações feitas com o colega de senado e presidente do PSDB, Aécio Neves, na CPI dos Correios, em 2006, em que investigou o mensalão. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

Na ocasião, o PSDB de Minas Gerais entrou no foco porque tinha adotado esquema semelhante para financiar campanhas eleitorais.

Defesa – “Aécio Neves nunca tratou de assuntos relacionados à CPI dos Correios com o senador Delcídio do Amaral e nem sequer estava no Congresso Nacional na época”, afirma a assessoria do senador, que era governador de Minas Gerais no período.

Colegas – Novas informações da delação premiada do senador petista mostram novas citações a vários políticos, incluindo colegas do Senado. De acordo com a Folha de S. Paulo, o petista cita o presidente da casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), Edison Lobão (PMDB-MA), Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO), além de fazer referências ao senador Aécio Neves (PSDB-MG).

A delação de Delcídio ainda está na Procuradoria-Geral da República aguardando um ajuste solicitado pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato. Na semana passada, a revista “IstoÉ” revelou trechos da colaboração do petista nos quais ele implica Dilma e o ex-presidente Lula, que negam ilegalidades.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.