Publicado em 21/03/2018 às 11h43.

Luciano Simões Filho deixa MDB após crise do partido

Deputado estadual afirmou que não sabe ainda para qual sigla irá migrar, mas ressaltou que será da base do prefeito ACM Neto

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA

 

Dos cinco deputados estaduais do MDB, pelo menos um parlamentar já confirmou a saída do partido, após a crise que envolve a sigla na Bahia, em virtude do escândalo das malas contra o ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima.

“Já comuniquei à direção do MDB, às principais lideranças e aos amigos que construir lá, a minha saída do partido. [Deixei a sigla] por causa dessa conversa de que o MDB está fora do arco de aliança [do prefeito ACM Neto]. Eu torço para que não, mas tenho que ser pragmático, porque ninguém se elege sozinho”, frisou, em entrevista ao bahia.ba na manhã desta quarta-feira (21).

Luciano Simões disse desconhecer se outros quadros do MDB também deixaram a agremiação. Perguntado como avaliou a declaração do deputado federal João Gualberto sobre o PSDB não coligar com Neto, caso MDB de Lúcio Vieira Lima esteja na chapa, o parlamentar estadual respondeu: “Acho que tem que responder é o presidente Pedro Tavares”.

Luciano Simões afirmou que não sabe ainda para qual partido irá migrar, mas ressaltou que será da base do prefeito ACM Neto.

PUBLICIDADE