Publicado em 16/06/2021 às 13h49.

‘Não vejo necessidade’, diz vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários sobre novo protesto

Rodoviários demitidos da CSN fizeram nova reivindicação por pagamento de dívidas trabalhista

Leilane Teixeira

Rodoviários demitidos da Concessionária Salvador Norte (CSN) voltaram a realizar um novo protesto no fim da manhã desta quarta-feira (16), na Avenida ACM, em Salvador, pelo pagamento de direitos trabalhistas. Segundo a categoria, eles estão há 90 dias sem receber os valores após demissão.

Procurado pelo Bahia.ba, o vice-presidente do Sindicado dos Rodoviários, Fábio Primo, diz que o sindicato não concorda com as manifestações dos ex-funcionários, já que todos os trâmites já foram realizados e falta apenas o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM) para assinar a minuta. “Não vejo necessidade. Tudo que que tinha de ser feito pelo sindicato já foi feito. É preciso aguardar”, informou.

A categoria já tinha realizado uma manifestação na segunda-feira (14) pelo mesmo motivo. De acordo com a Secretaria de Mobilidade (Semob) todo o acordo firmado entre os ex-funcionários da CSN e a empresa já foi assinado e vem sendo acompanhado de perto pela prefeitura e pelo Sindicato dos Rodoviários.

Em contato com a Superintendência de Trânsito do município (Transalvador), o órgão informou ao Bahia.ba que o protesto finalizou há alguns minutos e que o tráfego na região da ACM está regularizado.

Entenda o caso

Os rodoviários da CSN foram demitidos após a prefeitura de Salvador rescindir o contrato com a CSN, em março deste ano, após um relatório de uma auditoria apontar diversas irregularidades na gestão do contrato por parte da empresa. Segundo o prefeito Bruno Reis, o total da dívida acumulada da CSN é de R$ 516 milhões.

A prefeitura já havia decretado a intervenção da CSN desde junho de 2020, após ser informada pelo Sindicato dos Rodoviários de que a concessionária vinha descumprindo acordo coletivo assinado com a categoria, além de atrasar constantemente o adiantamento salarial e o ticket alimentação.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.