Publicado em 12/07/2017 às 08h25.

Juiz decreta prisão de Almiro Sena; promotor não foi encontrado

Desembargador Mario Alberto Simões Hirs, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), relacionou a denúncia de cinco crimes de assédio por parte do ex-secretário

Redação
Foto: Carol Garcia / AGECOM
Foto: Carol Garcia / AGECOM

 

O desembargador Mario Alberto Simões Hirs, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), expediu um mandado de prisão preventiva contra o promotor de Justiça Almiro Sena, acusado de assédio sexual quando esteve no cargo de secretário estadual da Justiça.

Em publicação no Diário Oficial do Judiciário desta quarta-feira (12), o magistrado informa que foram feitas diversas tentativas de localização do denunciado, mas não houve êxito por parte dos oficiais.

“Os oficiais de justiça designados constataram haver, na janela do apartamento do réu, uma placa na qual se lia ‘aluga-se’, além de terem entrado em contato com várias pessoas, inclusive vizinhos, que afirmaram que não viam o réu há muito tempo, não constando dos autos novo endereço, frustrando-se, por conseguinte, o regular andamento do feito”, menciona o desembargador em sua decisão.

Temas: Almiro Sena