Publicado em 16/06/2021 às 16h02. Atualizado em 16/06/2021 às 16h19.

Salvador encerra aplicação de primeira dose por falta de vacinas

Em nota, o secretário Leo Prates afirma que já havia chamado atenção para o desabastecimento de imunizantes

Redação

 

Leo Prates, secretário municipal de Saúde (Foto: Matheus Morais/bahia.ba)
Leo Prates, secretário municipal de Saúde (Foto: Matheus Morais/bahia.ba)

A aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 foi encerrada nesta quarta-feira (16) antes mesmo do horário previsto (16hs). Em nota de esclarecimento, a Secretaria Municipal de Saúde de Salvador afirmou que a medida foi motivada por “desabastecimento dos imunizantes”. A aplicação da 2ª dose ocorreu normalmente até às 16h, como programado.

“A capital aguarda o envio de novos lotes da vacina contra o novo coronavírus por parte do Governo Federal para retomar a aplicação da 1ª dose”, destacou a pasta, na nota.

No comunicado, a secretaria lembrou que “o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, já havia chamado atenção para o problema do desabastecimento de vacinas na capital baiana, afirmando que o Ministério da Saúde não estaria distribuindo os imunizantes de maneira igualitária, o que impacta na ampla proteção dos indivíduos”.

O gestor citou a vacinação de São Luís, no Maranhão, como exemplo para justificar seu posicionamento. “São Luís já avançou para a imunização de pessoas com 26 anos ou mais, enquanto Salvador ainda está na faixa dos 50 anos. Como uma capital tem 79,9% da população vacinada, outra tem outra tem 45,3% e tem capital com parâmetro ainda menor?!”, questionou.

Na terça-feira (15), em resposta ao gestor baiano, o Ministério da Saúde informou ao bahia.ba que a distribuição é feita de forma proporcional aos estados, conforme a solicitação dos governos e a distribuição das doses aos municípios é de responsabilidade de cada governo estadual.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.