Publicado em 28/10/2020 às 17h25.

Segundo Butantan, demora na resposta da Anvisa compromete produção de vacina

'Cada dia conta', afirmou Dimas Covas; 'o Butantan tem trabalhado com o senso de urgência do momento'

Redação
Foto: Governo de São Paulo
Foto: Governo de São Paulo

 

Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas afirmou nesta quarta-feira (28) que o atraso na autorização para a importação de matéria-prima atrasa a produção da vacina contra a Covid-19 CoronaVac. As informações são do UOL.

“Nossa previsão era inicar a (produção da) vacina do Butantan na segunda quinzena de outubro. Foi solicitado a Anvisa, em 23 de setembro, a autorização para a importação da matéria-prima da China”, destacou Dimas Covas. “Cada dia conta.”

Segundo o dirigente, “o Butantan tem trabalhado com o senso de urgência do momento, desde o início quando começamos o processo de vacina.” Pelo acordo feito entre o governo paulista e a chinesa SinoVac, seis milhões de doses serão importadas. O lote deve chegar na próxima semana.

O Butantan vai produzir mais 40 milhões de doses, utilizando-se para isso de um insumo feito na China. “Nossa fábrica está pronta, e só aguardameos essa liberação”, completou Dimas Covas.