Publicado em 18/05/2022 às 19h31.

Prefeitura ressalta esforço para concessão do reajuste salarial dos professores

O movimento começa após dois anos praticamente sem aula

Redação
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

 

Os professores da rede municipal de ensino de Salvador vão entrar em greve, a partir desta quinta-feira (19), em reivindicação após várias tentativas de negociações e concessões. O movimento inicia após dois anos praticamente sem aula em decorrência da pandemia.

Os docentes, que já recusaram uma proposta da prefeitura de aumento de 6% e duas referências para julho e setembro, pedem reajuste de 33,24% no piso salarial. 

Atualmente, a folha do Magistério municipal já consome mais de 100% dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Além disso, a Prefeitura não só já cumpre o piso salarial da categoria, conforme decisão do Superior Tribunal Federal (STF), mas também assegura uma das melhores remunerações do Brasil para os professores da rede pública.

Como decorre da lei, o movimento grevista expõe os professores aos descontos em seus contracheques pelos dias não trabalhados.

 

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.